O secretário da Comunicação, Airton Pisseti, e o assessor especial do governador, Benedito Pires, encaminharam um pedido conjunto de demissão ao governador Roberto Requião (PMDB). O impasse na área de comunicação do governo está cercada de um pacto de silêncio, já que os envolvidos e os deputados da base aliada ao Palácio Iguaçu não comentam o assunto publicamente. Mas, informalmente, a versão é que Requião expressou insatisfação com a política de comunicação de seu governo e seus auxiliares reagiram solicitando o afastamento de seus cargos. Até ontem, entretanto, o governador ainda não havia se manifestado sobre o assunto.

Em carta única, Pires e Pisseti deixam o governador à vontade para promover as mudanças que desejar necessárias na área. O secretário e o assessor especial também deixam claro que, independente de estarem ou não no governo, continuam colaboradores do governador no seu projeto de reeleição.

No cargo desde o início do governo Requião, o atual secretário já sobreviveu a outros desentendimentos internos. Desta vez, o motivo do conflito é a distribuição dos recursos da propaganda institucional. Interlocutores do governador dizem que, na avaliação de Requião, Pisseti tem privilegiado veículos de comunicação de cidades de médio e grande portes.

Conforme o relato dos aliados do governador, ele acha que as verbas deveriam ser destinadas a emissoras de rádio das menores cidades do interior do Estado, consideradas por ele importantes para se comunicar com a população local. Pisseti tem sido um dos secretários mais pressionados do atual governo. Além de ser alvo de freqüentes críticas da bancada de oposição que, por várias vezes, propôs sua convocação para responder a acusações feitas por ex-integrantes do governo, Pisseti também foi chamado a comparecer à Comissão de Ética da Assembléia Legislativa para esclarecer uma denúncia feita pelo governador contra o deputado Edson Praczyk (PL) que teria tentado negociar recursos da publicidade oficial em troca de apoio. Pisseti prestou depoimento e o caso foi encerrado no início da semana, com o arquivamento da denúncia.