O Senado aprovou ontem requerimento do senador Geraldo Mesquita Júnior (PMDB-AC) para a inserção de voto de profundo pesar na ata e apresentação de condolências à família do deputado Max Rosenmann (PMDB-PR), falecido no último sábado aos 63 anos de idade.

Advogado e empresário do ramo de jóias, Max Rosenmann exercia o sexto mandato consecutivo como deputado federal e faleceu vítima de um acidente vascular cerebral (AVC). Após a aprovação do requerimento, a sessão foi encerrada.

Grande amigo

Mesquita Júnior lamentou profundamente a perda de um “grande amigo” e disse que o Congresso Nacional fica sem uma de suas maiores expressões. O senador assinalou que Max Rosenmann fazia parte da representação brasileira no Parlamento do Mercosul, onde se conheceram e ficaram amigos. “Somente aqueles que gozam de enorme prestígio em sua terra conseguem se eleger tantas vezes consecutivas. Era um grande parlamentar, distribuía alegria e bom humor por onde andava”, ressaltou.