O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) disse nesta terça-feira, 17, não ser contra o ajuste fiscal. Segundo ele, o PSDB não queria que houvesse o descontrole do gasto público, mas agora que a situação se tornou inevitável, o partido disse ser favorável à necessidade desse aperto fiscal.

O senador disse que as previsões irrealistas feitas pelo ex-ministro da Fazenda Guido Mantega durante o primeiro mandato da presidente Dilma Rousseff correram a credibilidade da equipe econômica. “Todo o mercado sabia que a inflação não iria para o centro da meta e que não haveria crescimento econômico de 4% ao ano. Durante seis anos, eles jurava que sim”, afirmou. “Isso corroeu credibilidade da equipe econômica de todo o governo.”

O senador afirmou ainda que as manobras fiscais se mostraram um erro brutal do governo. “O governo tem que reconhecer que isso foi erro brutal”, afirmou.

O senador disse ainda que ninguém mais acredita do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). “Tivemos a promessa de uma falsa refinaria de petróleo no meu Estado e no Maranhão por anos”, disse, durante audiência com o ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado.

“Estamos com as obras da Ferrovia Transnordestina na minha região paradas e já falaram que elas terminariam no próximo ano inúmeras vezes.” Jereissati disse ainda que é preciso fortalecer as agências reguladoras para atrair investimentos.