Cogitado como o candidato do PSDB à Presidência da República, o governador de São Paulo, José Serra, reconheceu na manhã de hoje que deixará o cargo de governador e sugeriu que vai se lançar candidato no início do próximo mês. Perguntado o motivo de não ter assumido ainda a posição de candidato à sucessão no Palácio do Planalto, o tucano afirmou que essa questão será resolvida no início de abril. “Nesse momento, não vou fazer campanha. Vou ter muito tempo pela frente.”

Serra chegou a afirmar que a população “vai escolher entre os candidatos à Presidência em função da capacidade de realizar programas”. Segundo Serra, o eleitor também analisará o passado dos candidatos. Questionado se levaria vantagem sobre a ministra-chefe da Casa Civil e pré-candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, em relação à experiência como estadista, Serra se negou a responder.

Serra negou, em evento na zona sul da capital paulista, que tenha assumido sua candidatura à Presidência. Questionado sobre o assunto, Serra afirmou: “Eu não disse (que era candidato).”