Trabalhadores do Tribunal de Justiça (TJ) de todo o Paraná realizam nesta segunda-feira (26) um mobilização em prol da isonomia salarial entre os funcionários de diferentes escolaridades, mas que ocupam o mesmo cargo.

De acordo com a assessoria de imprensa do Sindicato dos Servidores Judiciários do Paraná (Sindijus-PR), existe uma distorção histórica entre as duas categorias, implicando não apenas na diferença salarial, mas também na valorização do trabalhador. O piso salarial para o judiciário de primeiro grau é de R$ 4.061 enquanto que para o segundo grau é de R$ 5.100.

Mobilização

A partir das 12h desta segunda-feira, todas as repartições que atendem serviços do TJ paralisaram as atividades para chamar atenção à questão da isonomia. Uma assembleia está marcada para às 19h e nela, de acordo com as negociações que acontecerão durante a tarde, será decido os rumos que o movimento deve tomar.

Para o Sindijus-PR, caso as propostas apresentadas pelo TJ-PR não sejam consideradas justas, poderá não está descartado o estado de greve.