Na próxima segunda-feira, a Justiça Eleitoral começa a receber dos partidos políticos os pedidos de registro de candidaturas às eleições de outubro. Com base no resultados das convenções e reuniões das executivas partidárias, o Paraná terá sete candidatos ao governo e doze candidatos às duas vagas que serão abertas para o estado ao Senado com o fim dos mandatos dos senadores Osmar Dias (PDT) e Flávio Arns (PSDB). A terceira vaga continuará sendo ocupada pelo Senador Álvaro Dias (PSDB), que tem mais quatro anos de mandato.

Os maiores partidos se aglutinaram em torno de duas candidaturas: a do ex-prefeito de Curitiba Beto Richa (PSDB) e a do senador Osmar Dias (PDT). Os partidos menores se distribuíram em cinco candidaturas: Paulo Salamuni (PV),Luiz Felipe Bergmann (PSOL), Amadeu Felipe da Luz Ferreira (PCB), Avanilson Araújo (PSTU) e Robinson de Paula (PRTB). Beto tem o apoio de treze partidos: DEM, PPS, PTB, PP, PMN, PSDC, PHS, PSL, PRP, PSB, PTC e PTN.

O PPS foi o último partido a anunciar apoio ao candidato tucano. O PPS, porém, lançará chapa completa para Assembleia Legislativa e Câmara dos Deputados. Osmar encabeça a aliança formada por PDT, PMDB, PT, PC do B, PSC, PR e PT do B.

Para o Senado, a aliança formada em torno da candidatura de Beto lançou dois candidatos: Gustavo Fruet (PSDB) e Ricardo Barros (PP). A coligação do senador Osmar Dias terá Gleisi Hoffmann (PT) e Roberto Requião (PMDB).

À exceção do PSOL, os partidos menores preferiram lançar somente um candidato: Rubens Hering (PV), Cláudio Timossi (PSTU), Gilberto Araujo (PCB), Valdemir Soares (PRB), Rivaldir Jansen (PRTB) e Eliane Aguiar (PRTB). Os candidatos do PSOL são Luiz Piva e Valmor Venturini.

Deputados

Para as eleições proporcionais, ainda não é possível saber quantos serão os candidatos a deputado federal e estadual. O tamanho das chapas varia de acordo com o número de partidos que participam de uma coligação.

Algumas siglas tiveram que cortar o número de candidatos a deputado. Foi o caso de vários dos partidos que integram o chapão formado por PT, PDT, PMDB, PR, PC do B e PT do B. No caso do PSC, a chapa proporcional será isolada dos demais. A coligação poderá indicar 108 candidatos a deputado estadual 75 homens e 33 mulheres.

Na aliança em torno de Beto Richa, como são treze partidos, a composição na proporcional terá que ser desdobrada em mais de duas chapas. O PSDB, DEM, PP e PTB e PRB se agruparam numa chapa para a Assembleia Legislativa, enquanto que os demais se dividiram em outras duas. Para deputado federal, os tucanos se juntaram ao DEM, PRB, PPS e PP. O PTB fez composição com os partidos menores.