O Sindicato Nacional de Produtores Rurais (Sinapro) anunciou que pretende entrar com uma ação, hoje, no Tribunal de Justiça do Paraná, pedindo a prisão do comandante-geral da Polícia Militar e a intervenção federal no Estado. A entidade alega que está havendo desobediência no cumprimento de determinação judicial para reintegração de posse da Fazenda Três Marias, em Manoel Ribas, a 375 quilômetros de Curitiba, na região Central do Estado.

Na semana passada, o Sinapro já tinha anunciado ?tolerância zero? com as invasões organizadas pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST). ?O Sinapro assumiu a defesa da Fazenda Três Marias pois o clima está muito tenso na região do Vale do Ivaí?, disse o presidente da entidade, Narciso da Rocha Clara. A fazenda foi invadida na madrugada do dia 12 e a reintegração de posse, concedida no dia 14, mas mesmo com determinação judicial, a Polícia Militar não procedeu à desocupação.

Clara disse que foi até a região dar apoio à proprietária Maria das Mercês Farias Lacerda, entrando com pedido para que todos os cerca de mil ocupantes da propriedade fossem presos em flagrante. Segundo ele, a juíza Adriana Marques concedeu a liminar, mas novamente o comando da PM negou-se a cumpri-la, alegando que qualquer atitude só pode ser tomada com ordem explícita do governador. Segundo o presidente do Sinapro, lideranças do MST nos acampamentos da região estão prometendo múltiplas invasões. ?Estamos mobilizando toda a classe produtora da região?, afirmou. ?Vamos defender as propriedades a qualquer custo.? De acordo com Clara, armas poderão ser utilizadas, desde que sejam registradas, os proprietários tenham posse e os calibres estejam dentro do permitido.