O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski julgou prejudicada e arquivou a ação cautelar n.º 2300 movida por Maurício Requião, que pedia efeito suspensivo da decisão liminar do STF que determinou seu imediato afastamento do cargo de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado.

Como a ação cautelar pretendia que Maurício continuasse no cargo até o julgamento dos embargos de declaração, negados na última sexta-feira, a ação passou a não ter mais objetivo e, por isso, foi arquivada.

Agora, não há mais recursos de Maurício tramitando do STF e o irmão do governador Requião terá de ficar afastado do TCE até o julgamento do mérito da ação, na 4.ª Vara de Fazenda Pública de Curitiba.