O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, disse aos advogados do deputado José Genoino (PT-SP) que decide até esta quinta-feira (21) se concede prisão domiciliar para o ex-presidente do PT.

Os advogados pediram o benefício para Genoino porque o deputado passou recentemente por uma cirurgia cardíaca e precisa de cuidados médicos permanentes.

O Ministério Público Federal recomendou ao STF que uma junta médica examine as condições de saúde de Genoino antes da decisão. Nesta terça-feira, 19., o deputado passou por exames no Instituto Médico Legal (IML) e o órgão teria confirmado que o estado de saúde de Genoino inspira cuidados.

O advogado de Genoino, Luiz Fernando Pacheco, relatou nesta quarta-feira, 20, ao deixar o Supremo, que Joaquim Barbosa se disse preocupado com a saúde do petista. “Ele disse que decide de hoje para amanhã (sobre a prisão domiciliar)”, afirmou.