O Supremo Tribunal Federal (STF) afastou o senador Aécio Neves (PSDB) do mandato nesta quinta-feira (18). O tribunal também suspendeu o mandato do deputado federal paranaense Rodrigo Rocha Loures (PMDB). Já o senador Zezé Perrela (PMDB), envolvido na denúncia, teve apenas mandado de busca e apreensão.

Além de afastar os políticos de seus cargos, o STF pediu a prisão da jornalista Andrea Neves, irmã de Aécio. Ela foi detida em caráter preventivo, quando não há prazo para soltura.

Segundo a Polícia Federal, os quatro estão envolvidos no esquema de corrupção delatado pelo dono do frigorífico JBS, Joesley Batista, que entregou à Procuradoria-Geral da República (PGR) uma gravação do senador Aécio Neves pedindo a ele R$ 2 milhões. O dinheiro foi rastreado e a transação foi filmada pela polícia.

Os afastamentos foram autorizados pelo ministro Edson Fachin, que é o relator da operação Lava Jato no STF. Imóveis de Aécio e Rocha Loures foram alvos de mandados de busca e apreensão.