O vice-presidente da República, Michel Temer, desqualificou as propostas de impeachment da presidente Dilma Rousseff. “Nem falo nisso. Isso não existe. Isso não deve existir na cabeça de ninguém”, afirmou o vice, ao deixar o gabinete do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Temer visitou nesta terça, 10, os gabinetes de Cunha e do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), no papel de bombeiro e de negociador das medidas do ajuste fiscal e da correção da tabela do Imposto de Renda da Pessoa Física.

Ele afirmou ainda que a crise enfrentada pela presidente Dilma Rousseff não deve ser encarada como algo anormal. “Sabe que essas coisas são normais nos governos? Quando acontece isso, tem que enfrentar e justificar. Nada mais do que isso.” Temer defendeu ainda o diálogo como indutor da paz entre o Executivo e o Legislativo, na tentativa de acabar com a tensão hoje existente. “Basta haver diálogo que haverá paz.”