Terminou por volta das 13h45 a manifestação contra o governo Dilma Rousseff na capital mineira. O protesto começou às 9h30 na Praça da Liberdade e, após a aparição do senador Aécio Neves (PSDB), seguiu para a praça da Savassi.

A Polícia Militar chegou a apurar uma participação, no momento de pico, de 10 mil pessoas. Mas há pouco, conforme a assessoria da corporação, o número foi retificado para 6 mil pessoas. A revisão se deu por divergências de estimativas e aí foi feita uma média. A quantidade é bem menor do que a estimada no protesto anterior, de abril, quando a PM contou 25 mil pessoas no momento de pico. Para os organizadores do evento de hoje, porém, compareceram mais de 40 mil pessoas.

Para o representante do movimento Patriotas, Adrian Paz, a participação de Aécio hoje foi no sentido de ter alguém do Congresso representando o povo. “Em um país democrático, a única forma de agir é via Congresso. O Aécio é um senador da consciência da direita. Não importa o partido, precisamos de um político que nos represente, que leve nossa voz ao governo”, disse a jornalistas.