Não há mais isenção para motocicletas em nenhuma praça de pedágio do Paraná. O Tribunal de Justiça (TJ) do Estado concedeu, ontem, liminar favorável à RodoNorte, a única concessionária que ainda não tinha obtido decisão favorável na Justiça, autorizando a cobrança de pedágio para motos e similares nas sete praças da empresa.

Segundo decisão do presidente do TJ, desembargador J. Vidal Coelho, a cobrança poderia ser retomada imediatamente após a decisão. No final da tarde de ontem, a Rodonorte já voltou a cobrar pedágio dos motociclistas.

No parecer, o magistrado confirmou que a Lei 17.722, sancionada pelo governador Roberto Requião, fere o previsto no contrato firmado entre as concessionárias de rodovias que atuam no Anel de Integração do Paraná e o governo do Estado.

No período em que valeu a isenção, 13.676 motocicletas e veículos similares deixaram de pagar as tarifas, que variam de R$ 2,50 a R$ 3,40. A concessionária deixou de arrecadar R$ 42 mil durante a vigência da lei que foi aprovada pela Assembléia Legislativa do Paraná.