A Justiça de São Paulo manteve em sessão realizada ontem a sentença que condenou o ex-prefeito de Barretos, Uebe Rezeck, por atos de improbidade administrativa. Em maio deste ano, Rezeck foi nomeado pelo prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (PSD), para a Secretaria de Participação e Parceria.

O ex-prefeito teria determinado pagamento a si próprio, em 30 de dezembro de 2004 – penúltimo dia de sua gestão em Barretos -, da quantia de R$ 33,8 mil a título de décimo terceiro salário referente aos anos de 1998, 1999, 2000, 2003 e 2004, além de R$ 45,1 mil correspondentes a abono de férias dos anos de 1997 a 2000 e 2004.

Ele havia sido condenado pela 3ª Vara Cível de Barretos, mas apelou da decisão. O pedido, porém, foi negado pela 9ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça de São Paulo. A condenação por improbidade administrativa, assim, está mantida, o que acarretaria na suspensão dos direitos políticos por oito anos, pagamento de multa civil equivalente a 50% do valor do acréscimo patrimonial auferido a título de 13º salário e abono de férias, bem como a proibição de contratar com o Poder Público.