Supremo Tribunal Federal
Ricardo Lewandowski: cadastramento biométrico será o ponto de partida para o documento único de identificação dos brasileiros,

 

Todos os 1,3 milhão de eleitores de Curitiba serão convocados pela Justiça Eleitoral para recadastramento visando a coleta das impressões digitais para a identificação biométrica nas eleições municipais de 2012. Curitiba foi um dos municípios selecionados pelo Tribunal Superior Eleitoral para a segunda fase da implantação da eleição biométrica, que teve os primeiros votos desta forma na eleição do ano passado.

Nesta segunda fase, prevista para o primeiro semestre deste ano, serão cadastrados mais 6,1 milhões de eleitores. Além de Curitiba, serão coletadas as impressões digitais de todos os eleitores dos estados de Alagoas e Sergipe, da cidade de Goiânia, dos municípios paulistas de Jundiaí e Itupeva e de seis municípios de Pernambuco: Aliança, Caruaru, Catende, Macaparana, Sanharó e Vicência.

Se concluir todo o processo no primeiro semestre, a Justiça Eleitoral definirá novos municípios que também serão inclusos na eleição biométrica já em 2012. A meta é que 10 milhões de eleitores sejam identificados pelo reconhecimento das impressões digitais na urna eletrônica no ano que vem. O Tribunal Superior Eleitoral espera que o sistema biométrico chegue a todos os brasileiros na eleição geral de 2018.

O cadastramento biométrico será o ponto de partida para o documento único de identificação dos brasileiros, o Registro de Identificação Civil (RIC). “À medida que fornecermos para o Ministério da Justiça os dados cadastrais daqueles identificados biometricamente, eles esses eleitores] receberão de forma prioritária a carteira de identidade nacional que é o RIC”, disse o presidente do TSE, ministro Ricardo Lewandowski.