A Câmara de Vereadores aprovou ontem, em segunda votação, a autorização solicitada pela Prefeitura de abertura de um crédito adicional especial de R$ 83,8 milhões para o Programa de Transporte Urbano de Curitiba. A partir de hoje os vereadores entram em recesso, por um período de trinta dias.

Os recursos liberados serão aplicados na primeira etapa de obras do Eixo Metropolitano de Transportes, na BR-476 (antiga 116). A maior parte do crédito suplementar – no valor de R$ 75,4 milhões – é proveniente do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), que financia parte do Programa de Transporte Urbano. Os R$ 8,38 milhões restantes são da contrapartida do município. O valor do crédito adicional representa 25% do investimento total previsto no Programa de Transporte Urbano, que é de R$ 344 milhões.

De acordo com a Prefeitura, a implantação de um corredor de transporte coletivo no trecho urbano da rodovia vai garantir um novo eixo de desenvolvimento para Curitiba e Região Metropolitana. Ele será integrado à rede de transporte coletivo já existente, ao uso do solo e ao sistema viário.