Mais de três mil pessoas deixaram para o último dia a regularização do título eleitoral no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de Curitiba antes das próximas eleições. O atendimento padrão da instituição é de 300 pessoas ao dia.

No momento em que os portões foram fechados, às 18h, o número de atendimentos iniciados ou já concluídos chegava a 2.800, e cerca de 300 pessoas permaneciam no pátio aguardando senha. A partir de amanhã o TRE poderá apenas emitir segunda via do título ou a certidão de quitação, que substitui os talões de votação.

Para qualquer processo de regularização é necessária a emissão de novo título e todo o processo dura pouco mais de duas horas. Com o tamanho da fila, o tempo de espera quase dobrou.

Prestes a concluir 18 anos, Leonardo Santos da Costa chegou as 14h e só conseguiu sair com o primeiro título eleitoral em mãos depois que os portões fecharam.

“Vim na segunda-feira, mas desisti de esperar na fila. Hoje não teve jeito”, disse. “É importante esclarecer que as pessoas que deixaram de votar em até dois turnos eleitorais ainda podem votar normalmente e vir até o TRE após as eleições para regularizar a situação”, disse Rogério Born, chefe da Central de Atendimento da instituição.

Após o terceiro turno sem votar, a pessoa precisa pagar uma multa de R$3,51 por turno não votado para emitir a certidão de quitação – documento exigido para emissão de passaportes, por exemplo.

Elza Rodrigues Franco, que completará 73 anos na segunda-feira, aguardou satisfeita por uma hora na fila preferencial para transferir o título de Vitória, no Espírito Santo, para Curitiba. “Quero continuar votando”, disse.