O Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) sorteou neste sábado as quatro urnas eletrônicas que serão auditadas por meio da votação paralela, amanhã. Foram escolhidas três urnas do interior – em Pindamonhangaba (90ª Zona Eleitoral, 100ª seção), Miguelópolis (208ª Zona Eleitoral, 15ª seção) e Embu (391ª Zona Eleitoral, 78ª seção) – e uma da capital (253ª Zona Eleitoral, no Tatuapé, 230ª seção).

A votação paralela é uma simulação da votação eletrônica, com a utilização de urnas oficiais alimentadas com lista de candidatos e de eleitores. Nas urnas são registrados votos feitos em cédulas de papel, os quais são contados também em separado.

O resultado verificado na contagem das cédulas deve coincidir com a totalização dos resultados das urnas eletrônicas, a fim de comprovar que não há adulteração nos programas da Justiça Eleitoral. A urna da capital, as de Embu e Pindamonhangaba serão levadas de carro para a Câmara Municipal paulistana, onde ocorre a votação paralela, das 8 horas às 17 horas. Já a urna de Miguelópolis, cidade a 460 quilômetros de São Paulo, será transportada de avião. Essas urnas, que seriam usadas na votação do domingo, serão substituídas em cada seção eleitoral sorteada por outras urnas também lacradas.