A três dias do encerramento do horário eleitoral gratuito, as coligações dos dois principais candidatos ao governo travam uma batalha jurídica para ver quem consegue tirar mais tempo do adversário.

Por enquanto, o placar está favorável ao candidato do PDT, senador Osmar Dias. Ontem à tarde, o Tribunal Regional Eleitoral decidiu suspender todas as inserções do candidato tucano até o final da campanha.

Ciciro Back
Beto: batalha jurídica com Osmar.

As inserções são os comerciais de trinta segundos veiculados ao longo da programação das emissoras de rádio e televisão. No total, o tucano perdeu onze minutos do seu tempo na Rede Paranaense de Comunicação (RPC), a emissora que exibiu todas as inserções consideradas irregulares.

A punição foi aplicada devido aos programas veiculados pela coligação de Beto no final de semana. Entre sábado e domingo, a candidatura tucana ao governo ocupou os tempos dos candidatos ao Senado, Gustavo Fruet (PSDB) e Ricardo Barros (PP), para exibir os comerciais questionando a coerência de Osmar ao se aliar ao ex-governador Roberto Requião (PMDB) nesta campanha.

Requião e Osmar disputaram o governo em 2006 e a campanha de Beto exibiu vídeo em que o peemedebista, atualmente candidato ao Senado na chapa de Osmar, questionava a compra de fazenda pelo pedetista.

A suspensão das inserções pode alcançar também as outras emissoras de televisão do Estado se a assessoria jurídica de Osmar provar que houve invasão do tempo nestas redes.

A campanha de Osmar tem até o meio-dia de hoje para apresentar os dados. Por enquanto, as inserções nestas emissoras estão suspensas por decisão liminar, que pode ou não ser confirmada no julgamento de hoje pelo TRE.

Ocupação

A resposta do candidato ao Senado foi dada ontem no programa de Osmar, mas o TRE não se ocupou do teor das críticas feitas no programa. A questão em discussão foi que a candidatura ao governo não poderia usar os horários das inserções que são distribuídos entre os candidatos a deputado e ao Senado.

A decisão do TRE prevê ainda que se a campanha tucana avançar novamente nos horários das outras candidaturas será condenada ao pagamento de uma multa de R$ 500 mil por inserção, informou o advogado Luiz Fernando Pereira, da coordenadoria jurídica de Osmar.

“Foi uma decisão inédita que resolveu punir antecipadamente. Eles imaginavam que podiam fazer as invasões e serem punidos só depois da votação, quando não faz mais diferença. Mas o TRE impediu a estratégia desta vez”, afirmou Pereira.

Osmar também perdeu tempo ontem na propaganda eleitoral das emissoras de rádio. O pedetista perdeu 58 segundos do seu programa de rádio por veicular propaganda considerada ofensiva ao candidato tucano. Mas também ganhou direito de resposta de um minuto nos programas de Beto no rádio amanhã.

A reportagem procurou a assessoria jurídica de Beto Richa, para saber se haverá recursos e quais as novas ações para ganhar tempo nos programas adversários, mas não conseguiu contato com o coordenador jurídico da campanha, Ivan Bonilha. A informação é que os advogados estavam participando de uma reunião e não poderiam conceder entrevistas naquele momento.