O ministro Ricardo Lewandowski, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), negou liminar ao deputado cassado Juvenil Alves (MG), que mais uma vez tentava tornar nulo o processo que levou à perda de seu mandato. Juvenil teve o diploma cassado pelo TRE de Minas em abril de 2008 por abuso na captação de votos e gasto ilícito de recursos em sua campanha eleitoral nas eleições de 2006.

Em novembro de 2006, Juvenil foi preso pela Polícia Federal, durante a Operação Castelhana, acusado de integrar quadrilha que teria causado rombo de R$ 1 bilhão aos cofres públicos.