O vereador tucano Luiz Ernesto está indignado com a decisão do Procon, de recorrer à Justiça para tentar obrigar a Prefeitura de Curitiba a devolver aos usuários a diferença de R$ 0,10 no preço da tarifa do transporte coletivo desde o último aumento da passagem, concedido na gestão passada: "Com um risco iminente de uma ação de milhões de usuários, quem teria coragem de  baixar o preço, como fez o prefeito Beto Richa?", indagou o vereador, ontem, na Câmara Municipal.

Para Luiz Ernesto, a iniciativa do coordenador do Procon-PR, Algaci Túlio, "prejudica qualquer medida que possa vir a ser proposta para baratear o transporte coletivo. A gravidade da ação está justamente no fato de comprometer, em todos os níveis, qualquer possibilidade de se buscar redução de preços de produtos e serviços. O Procon está instigando a população contra uma decisão política baseada na seriedade e no comprometimento com a sociedade, e criando expectativas falsas de devolução de dinheiro", lamentou.