Disposto a assumir a presidência da Câmara no próximo ano, o líder do governo na Casa, Cândido Vaccarezza, disse que o PT quer que a escolha do novo titular seja de consenso com o PMDB, cujo líder Henrique Eduardo Alves (RN) também é cotado para vaga. “Não deve haver disputa entre PT e PMDB”, disse Vaccarezza, do PT de SP.

Ontem, Vaccarezza e o líder do PMDB conversaram longamente no encontro que tiveram em um hotel em Brasília, onde a presidente eleita, Dilma Rousseff (PT), fez o pronunciamento da vitória.

“Quero ser um elemento de composição de acordo e de ajuda”, disse Vaccarezza. O líder admite que o nome dele não é consenso no PT e que existem outros candidatos. Segundo ele, até o final de novembro o PT escolherá o nome do partido para a presidência da Câmara.