O deputado estadual e líder do governo na Assembléia Legislativa, Angelo Vanhoni, disse ontem que o seu partido, o PT, e o PMDB têm todas as condições políticas para lançar uma candidatura única à Prefeitura de Curitiba no próximo ano.

“Vai haver um entendimento entre os dois partidos em diversas cidades. Em Curitiba, existem todas as condições para um acordo”, afirmou o deputado. Ele acha, porém, que o momento das negociações de alianças ainda não chegou e considera natural que cada partido esteja discutindo suas candidaturas próprias. Anteontem, a direção estadual do PMDB se reuniu com deputados estaduais e federais que defendem lançamento de candidatos próprios no primeiro turno nos maiores colégios eleitorais do Estado.

Vanhoni reúne amanhã em sua casa os vereadores do partido em Curitiba e os deputados estaduais petistas com base eleitoral na capital para um café da manhã destinado a discutir o processo de sucessão do prefeito Cássio Taniguchi (PFL), no próximo ano. O deputado afirmou que o encontro de amanhã é apenas uma conversa informal e que é importante saber a opinião dos vereadores e deputados sobre os problemas da cidade. Para o deputado, apontado como o nome preferencial do PT para disputar a prefeitura, tanto o PT como o PMDB estão na fase propícia para discutir as suas opções de candidaturas. “É natural que os dois partidos queiram disputar a eleição e que os seus candidatos se mobilizem. Haverá um momento certo para que à direções destes partidos sentem juntas e comecem a discutir um acordo levando em consideração à história e aos compromissos de cada um”, disse.

Vanhoni disse que a fase agora é de elaboração de projetos e mobilização dos partidos. E mencionou que a maioria dos partidos já tem suas alternativas de candidaturas. “No PMDB, tem o deputado Gustavo Fruet, no PSDB tem o Beto Richa, no PPS tem o Marcos Isfer, no PFL tem o Rafael Greca. Neste momento, as discussões são essas. E é natural”, afirmou.

Caminho livre

Vanhoni disse que a função de líder de governo não tem interferido, por enquanto, no seu projeto de disputar a prefeitura. Entretanto, setores aliados do deputado no PT estão preocupados com o avanço de candidaturas de outros partidos. A avaliação é que Vanhoni precisa sair em campo para não perder terreno para os adversários externos.

Internamente, Vanhoni tem o caminho quase livre para ser o candidato do PT à sucessão de Taniguchi. Seu potencial concorrente, o deputado federal Florisvaldo “Rosinha” Fier, está levando em banho maria a construção de sua candidatura, deixando dúvidas sobre suas intenções eleitorais para o próximo ano.