O senador Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE), citados como um possíveis sucessores de Renan Calheiros, defendeu a participação dos deputados na sessão que vai julgar o futuro político do presidente do Senado, mas entende que o Supremo Tribunal Federal não deve se intrometer em questões internas da Casa. Jarbas chegou há pouco ao Congresso e ficou indignado com o esquema de segurança e declarou-se constrangido e nega que pode suceder Renan.

"O Senado está numa agonia e toda essa pantomima é porque o senhor Renan não se afastou do cargo. Se fosse julgado outro senador, não teria esse espalhafato todo", afirmou. Jarbas disse que não é candidato à sucessão de Renan na presidência da Casa e defendeu que antes de discutir esse assunto é preciso resolver o caso Renan. Ela acusa o presidente do Senado de usar o cargo para se defender das acusações.