Com 313 votos a favor e 132 contra, o texto que estabelece situações nas quais magistrados e membros do Ministério Público podem responder por crime de responsabilidade e abuso de autoridade foi aprovado na madrugada desta quarta-feira (30), na Câmara dos Deputados.

Trata-se de uma emenda aditiva ao substitutivo do projeto de lei 4850/2016 (“10 Medidas Contra a Corrupção”).

O relator do substitutivo, Onyx Lorezoni (DEM-RS), que defendeu a rejeição da emenda, chegou a ser vaiado por colegas ao subir na tribuna. Inicialmente, Lorenzoni era a favor da inclusão do crime de responsabilidade, mas depois mudou de ideia ao conversar com procuradores da República da Lava Jato.

Os parlamentares que votaram contra a emenda sustentam de forma unânime que é preciso haver um debate em torno do tema, mas reforçam que o momento é completamente inoportuno, já que aparenta uma retaliação à Lava Jato.

Dos 30 integrantes da bancada do Paraná, 27 estavam presentes no plenário e se dividiram em relação à emenda: 15 votaram contra a emenda e, portanto, contra a punição, e 12 votaram a favor.

Veja como votaram os deputados federais pelo Paraná

Contra a punição

Alex Canziani (PDT)

Aliel Machado (Rede)

Christiane Yared (PR)

Diego Garcia (PHS)

Fernando Francischini (SD)

Leandre (PV)

Leopoldo Meyer (PSB)

Luciano Ducci (PSB)

Luiz Carlos Hauly (PSDB)

Luiz Nishimori (PR)

Marcelo Belinati (PP)

Reinhold Stephanes (PSD)

Rubens Bueno (PPS)

Sandro Alex (PSD)

Toninho Wandscheer (Pros)

 

A favor da punição

Alfredo Kaefer (PSL)

Assis do Couto (PDT)

Dilceu Sperafico (PP)

Edmar Arruda (PSD)

Ênio Verri (PT)

Evandro Roman (PSD)

Giacobo (PR)

João Arruda (PMDB)

Nelson Meurer (PP)

Osmar Serraglio (PMDB)

Takayama (PSC)

Zeca Dirceu (PT)