O deputado estadual Algaci Túlio (PSDB) está convocando todos os demais deputados para participar da votação do projeto de Lei número 194/02, que prevê a liberação do empréstimo de R$ 100 milhões, que serão aplicados em um projeto de uma nova estrutura no transporte integrado da Região Metropolitana (RM) de Curitiba. O deputado representa a Assembléia Legislativa na comissão que discute o Plano de Desenvolvimento Integrado da RM.

“Este projeto irá provocar uma grande transformação na sistema de transporte coletivo e também viário na ligação entre os municípios que compõem a região metropolitana. Por se tratar de uma matéria que tem prazo para liberar os recursos, a Assembléia não pode ser a responsável pela não liberação do dinheiro”, afirmou o deputado, ao perceber o esvaziamento do plenário pelos deputados da base de sustentação ao governo, na última quarta-feira. “Como o projeto não pode ser votado por falta de quorum, é necessário a força dos prefeitos no sentido de sensibilizar os deputados que têm representatividade nos municípios, para que compareçam para a votação”, opinou Túlio.

“Esta é uma oportunidade ímpar de se proporcionar um crescimento ordenado à região metropolitana, atingindo inicialmente quatorze municípios, beneficiando mais de dois milhões de pessoas por dia. A criação da Linha Intercidades possibilitará que um morador que mora em Almirante Tamandaré, e que trabalha em São José dos Pinhais, não precise se deslocar para o centro de Curitiba para pegar novo ônibus para ir ao seu destino, pois pelo projeto ele poderá transitar direto de seu domicílio para seu local de trabalho em menor tempo e com tarifa única”, explicou o deputado, que é relator da matéria na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

“Como a BR-116 vai cumprir o papel de ser o corredor do metrô de Curitiba, é necessário que o tráfego de transporte coletivo seja remanejado para uma via alternativa, que é justamente o que prevê o projeto com a Linha Intercidades”, disse. Está prevista ainda a implantação de vários terminais – Cachoeira, Colombo Nova, Alto Maracanã, Avenida Rui Barbosa (em São José dos Pinhais), Fazenda Rio Grande – além de obras de arte (trincheiras e viadutos) em cruzamentos problemáticos, assim como pavimentação de grandes extensões de vias, como a São José dos Pinhais-Fazenda Rio Grande. Neste último trecho, o novo eixo de integração vai cumprir o papel de indutor de expansão urbana na parte sul da região metropolitana, pelo fato de que é nesse setor que se vê o crescimento metropolitano futuro.