Os vereadores da bancada de oposição devem retomar na próxima semana as visitas que estão sendo feitas aos órgãos responsáveis pela apuração das denúncias de existência de um suposto caixa 2 na campanha à reeleição do prefeito de Curitiba, Cássio Taniguchi (PFL). Segundo o vereador Paulo Salamuni (PMDB), eles estão aguardando a confirmação da reunião com presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), Roberto Pacheco Rocha, e com o promotor eleitoral, Valclir Natalino.

Nas últimas semanas os vereadores estiveram reunidos com o superintendente da Polícia Federal (PF), Juliano Maciel; com o delegado Hugo Corrêa Martins, responsável pelo caso, e com o delegado Regional da Polícia Federal, Ademir Gonçalves; e em outro encontro com o chefe da Procuradoria da República no Paraná, Mário José Gisi, e com o com o procurador federal junto ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE), Sérgio Langowski.

O objetivo destes encontros é buscar informações sobre o andamento das investigações, e pedir agilidade no processo. O principal receio dos vereadores é de que o caso só seja concluído após as eleições de outubro.

Paulo Salamuni lembra ainda que além da denúncia de caixa 2, o prefeito é acusado de outras irregularidades. No início da semana ele deverá apresentar os documentos. “São cerca de oito a dez denúncias contra o prefeito, que já estão no Ministério Público. É um absurdo pensar que um prefeito tenha cometido tantas irregularidades, porque o certo seria não ter denúncia nenhuma”, opina.