Por seis votos a três, o prefeito de Campo Magro, José Antônio Pase (PMN), foi cassado na noite deste domingo (4). A sessão, realizada na Câmara Municipal, foi tumultuada e começou às 9h deste domingo, terminando por volta das 20h.

O prefeito cassado e seu advogado, Nelson Sguarezi, não estiveram presentes na sessão de julgamento. Segundo a assessoria de imprensa da prefeitura, Pase só irá se pronunciar sobre a cassação quando for notificado.

Pase era acusado de superfaturamento em serviços terceirizados, dispensa de licitações, locação de imóveis e automóveis a preços acima do valor de mercado, entre outras supostas irregularidades.

A Câmara já havia realizado uma tentativa de julgar o pedido de cassação em maio e junho deste ano. Os advogados alegaram que o prefeito não havia sido intimado pessoalmente e não teria direito à defesa.

O vice-prefeito, Carlos Alberto de Oliveira Werneck (PSDB), assumirá a prefeitura no lugar de Pase. “Vou aguardar que me convoquem para eu tomar posse”, disse Werneck. Ele rompeu com Pase em março de 2009 por não concordar com “várias irregularidades na prefeitura”.

Segundo Werneck, o Tribunal de Contas (TC) fez inspeção na prefeitura de Campo Magro e elaborou um relatório de quatro mil páginas de irregularidades. “Inclusive este processo está correndo em caráter extraordinário no Tribunal de Contas”, afirmou Werneck. Segundo ele, ao assumir o cargo de prefeito vai verificar primeiro a situação da prefeitura e colocar “a casa em ordem” durante um ano.