O líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio (AM), vai pedir na próxima semana a convocação da ministra do Gabinete Civil da Presidência da República, Dilma Rousseff, para que ela aponte quem fez um dossiê com informações sobre gastos realizados durante a gestão do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Virgílio exigiu que todo o levantamento, ainda que clandestino, seja encaminhado ao Ministério Público Federal para investigação. "Isso é um escândalo. Vamos pedir que os dados clandestinos sejam apresentados e interpelaremos a ministra Dilma", afirmou.

Reportagem da revista Veja desta semana afirma que o ex-presidente e seus familiares tiveram seus gastos bisbilhotados. O material reúne despesas pessoais do ex-presidente e de sua mulher Ruth Cardoso nos anos de 1998, 2000 e 2001, todas efetuadas com a chamada conta B, um fundo de despesas que antecedeu a criação dos cartões corporativos.

Ao elaborar o dossiê, na avaliação de Virgílio, o governo voltou a utilizar os métodos do dossiê dos aloprados – aquele em que petistas pagaram ao chefe da máfia das ambulâncias, o empresário Luiz Antônio Vedoin, por informações que comprometessem políticos tucanos. Para o senador, ao revelar os gastos feitos pela ex-primeira dama Ruth Cardoso, o governo tem agora a obrigação de abrir as contas da atual primeira dama, dona Marisa Letícia. "Eu quero todos os gastos dela explicados", exigiu Arthur Virgílio.