A Defesa Civil de Santa Catarina recebeu ontem as cem mil telhas enviadas pelo governo do Paraná para atender as vítimas do furacão “Catarina”, que deixou vinte mil desabrigados naquele Estado no último fim de semana. O carregamento foi dividido entre as cidades de Içara e Araranguá. “Conforme determinação do governador Roberto Requião, a Defesa Civil do Paraná mantém ainda uma força-tarefa para entrar em ação se houver a solicitação do governo catarinense”, afirma o tenente Alessandro Galeski, da Defesa Civil paranaense.

Mais de trinta caminhões levaram as telhas, entregues pelo Exército e adquiridas pelo Provopar, para os municípios que são pontos estratégicos para a distribuição. O socorro deve fortalecer os esforços de reconstrução principalmente da região de Araranguá, que tem treze dos quatorze municípios que formam a Associação do Extremo Sul Catarinense (Amesc) em estado de calamidade pública.

A região de Içara tem onze municípios, dos quais cinco decretaram situação de emergência – intensidade de desastre nível 3 – e quatro em situação de calamidade pública, que atinge o último nível na escala de avaliação da Defesa Civil. “Mais de 1.200 casas foram atingidas na nossa localidade. Apesar de o número não ser tão alto na comparação com outros municípios, 455 casas são de famílias de baixa renda”, explica Naelti Vianna, sub-prefeito de Rincão, distrito de Içara.

Segundo o tenente Edir de Souza, a preocupação da Defesa Civil de Santa Catarina é distribuir as telhas o mais rápido possível para as regiões mais afetadas. “O socorro do Paraná veio no momento certo, quando acabamos de distribuir o material que tínhamos. Agora vamos completar, com ajuda do Exército, a distribuição na zona rural e nas localidades de difícil acesso”, disse.

O governo do Paraná também colocou na programação da Paraná Educativa campanha pedindo doações para os municípios atingidos. O Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil estão recebendo roupas, colchões, cobertores e alimentos. Doações em dinheiro podem ser feitas através da conta-corrente 802.500-5, agência 0680, BESC (Banco do Estado de Santa Catarina).

Integrantes da Defesa Civil e Corpo de Bombeiros paranaenses também estão de prontidão para o caso de Santa Catarina necessitar de ajuda. São quarenta componentes e mais cinco veículos especiais que podem ser deslocados imediatamente às cidades catarinenses. “No caso de haver a necessidade de mais pessoal, acionaremos mais integrantes das corporações”, afirmou Galeski. Os veículos especiais contam com gerador de energia, equipamentos de comunicação e iluminação, além de outros para dar apoio aos serviços de reconstrução das residências atingidas.