Após reunião dos líderes da base aliada da Câmara com a presidenta Dilma Rousseff, o líder do PT na Câmara, deputado José Guimarães (CE), disse que a votação da MP do Mais Médicos é a “prioridade das prioridades” e não deve ter obstrução para que seja votada amanhã (8). Segundo o líder, até o PMDB concordou com a posição de votar a medida provisória. “Todos expressaram para a presidenta que votaremos de qualquer jeito a MP amanhã. Ela é importante com ou sem obstrução. Nenhum tipo de questão pode interditar essa votação amanhã ”, disse.       

Na semana passada, o PMDB sinalizou com a possibilidade de obstruir a votação da MP do Mais Médicos para que a Câmara vote com celeridade a minirreforma eleitoral, votação que, por sua vez, estava sendo obstruída pelo PT e outros partidos.

A resolução do impasse, segundo o líder, foi um pedido da presidenta durante a reunião. “Foi feito um pedido da presidenta Dilma para que nós negociássemos politicamente ao extremo para votar. Ela fez um pedido para que nós déssemos ao país a aprovação da MP do Mais Médicos amanhã”, revelou Guimarães.

Na última terça-feira (1º), a comissão especial que analisava a Medida Provisória (MP) 621, que criou o Programa Mais Médicos, aprovou o parecer do relator, deputado Rogério Carvalho (PT-SE). Após passar pelo plenário da Câmara, o texto vai para o Senado e deve ser votado até o dia 5 de novembro para que não perca a validade.

Segundo José Guimarães, os líderes pediram na reunião de hoje que os partidos deixem de obstruir o projeto da minirreforma eleitoral e atuem na sua rejeição. “Houve um apelo para que nós enfrentássemos esse debate de mérito denunciando a minirreforma eleitoral. Nós vamos reunir a bancada do PT e a prioridade amanhã é votar o Mais Médicos”, disse.       

De acordo com Guimarães, “o PT continuará se posicionando contrário à minirreforma eleitoral do Senado por achar que ela não é reforma política eleitoral nenhuma”, e sim um “remendo”. O líder disse que o partido vai insistir na tese do plebiscito, mas que deve reunir a bancada amanhã para que a posição contrária à minirreforma seja acertada. “Nada a favor da reforma [será discutido na reunião], mas sobretudo para priorizar em primeiro lugar votar o Mais Médicos e depois entra de novo esse defunto que querem ressuscitar que é a minirreforma eleitoral.”

Além de Guimarães, reuniram-se com a presidente Dilma os ministros da Saúde, Alexandre Padilha, da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, e das Relações Institucionais, Ideli Salvatti, e os líderes do governo, Arlindo Chinaglia (PT-SP), do PMDB, Eduardo Cunha (RJ), do PTB, Jovair Arantes (GO), do PRB, George Hilton (MG), do PTdoB, Rosinha da Adefal (AL), do PP, Eduardo da Fonte (PE) e os vice-líderes do PDT, Marcos Rogério (RO) e do PcdoB, Alice Portugal (BA).