Eleito com 1,5 milhão de votos, maior votação do País, o deputado Celso Russomanno (PRB-SP) diz que a senadora Marta Suplicy tira votos do prefeito Fernando Haddad (PT) e não dele na eleição paulistana. “Voto meu ela não tira. Ela tira voto do PT, do Haddad. Para mim, é até interessante que ela seja candidata”, afirmou. Marta cogita deixar o PT e pode disputar a Prefeitura no ano que vem – seu atual partido vai apoiar a reeleição de Haddad.

Russomanno, Marta e Haddad dividem um perfil parecido de eleitor, que se concentra na periferia paulistana. O PSDB conta tradicionalmente com votação no centro expandido. “É verdade que ela vai bem na periferia. Mas qual discurso que ela terá? Ela já foi prefeita e não conseguiu se reeleger. Agora, ela vai tirar votos do Haddad, sem dúvida nenhuma”, disse Russomanno, destacando que, se Marta sair mesmo do PT, levará com ela cabos eleitorais e nomes ligados ao partido.

Russomanno já prepara a pré-candidatura a prefeito. Na Câmara, quer intensificar ações em defesa dos consumidores. “Fui atacado pelo PT, que dizia que eu aumentaria a passagem de ônibus. Haddad fez justamente o que disse que eu faria.”

A candidatura a deputado fez parte de uma estratégia do PRB para ampliar o tempo de TV do partido, com vistas à eleição de 2016. A bancada nacional chegou a 21 deputados – 4 “puxados” pelos votos de Russomanno. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.