A receita cambial obtida com as exportações pelo Porto de Paranaguá fechou em US$ 8,412 bilhões em 2004. O resultado foi 29% maior que o verificado no ano anterior, quando as vendas externas pelo principal terminal paranaense totalizaram US$ 6,502 bilhões. Em comparação com 2003, o crescimento fica maior ainda já que naquele ano as exportações pelo porto totalizaram US$ 4,129 bilhões.

"O Paraná tem o melhor motivo das últimas décadas para comemorar o crescimento, já que o que o porto exporta é um reflexo da economia de um Estado forte", analisou o superintendente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), Eduardo Requião. "Mais exportações significam mais empregos", acrescentou.

O superintendente também deu um recado aos que chama de pessimistas, "que torciam pelo insucesso dos portos paranaenses, forçando o embarque de soja transgênica e o impedindo medidas de moralização nas operações portuárias". Agora, afirmou, eles têm um excelente motivo para aplaudir.

Agilidade

"Crescemos em quase US$ 2 bilhões em relação ao ano de 2003, ano em que já havíamos registrado uma performance invejável". O sucesso, segundo Eduardo Requião, se deve também à agilização das operações portuárias, aos novos investimentos, às medidas disciplinadoras para o gerenciamento das operações portuárias e, em especial, ao recém-falecido diretor empresarial Orsival Francisco.

"O ex-diretor foi fundamental em todos os momentos, orientando a atividade do porto de tal forma que, mesmo com a queda das exportações de soja ? tanto em função da quebra na produção nacional, quanto à proibição das exportações de produtos geneticamente modificado -, a balança deu um salto vertiginoso", disse.

Os Porto de Paranaguá e Antonina, afirmou ainda, não vivem só em função dos embarques de soja. "São portos de múltipla funcionalidade, que crescem a cada ano e esse é um fator primordial para a geração de novos postos de trabalho, uma das principais metas do governo Roberto Requião".

"Em dois anos, conseguimos um crescimento jamais registrado na administração anterior, pois com o aumento na receita cambial, apesar da queda nos embarques de soja, significa que a indústria, o comércio e outros setores da economia obtiveram resultados igualmente positivos", completou.