O superintendente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), Eduardo Requião, receberá em setembro a visita de dois vice-governadores franceses. Eles virão ao Porto de Paranaguá para conhecer a estrutura do terminal portuário brasileiro que assumiu a postura de manter-se livre de organismos geneticamente modificados.

A notícia da visita dos políticos estrangeiros foi dada na manhã desta quinta-feira pelos ativistas do Greenpeace, Mariana Paoli, da Campanha de Engenharia Genética, e Marcelo Furtado, coordenador da ONG no Brasil. “Temos percebido que a imprensa internacional tem sido mais sensível a nossa campanha e é graças a esta imagem positiva que o Porto de Paranaguá tem sido amplamente conhecido e respeitado por diversos segmentos”, disse Furtado.

Segundo Eduardo Requião, o apoio dado pelo Greenpeace é importante porque segue o posicionamento da Appa sobre a manutenção da qualidade dos produtos movimentados pelo terminal. “Dizemos ‘não’ aos transgênicos e aos interesses das multinacionais e ‘sim’ à qualidade e à credibilidade do Porto”, comentou Eduardo.

Importadores

A visita dos políticos franceses será mais uma das muitas e importantes recebidas no Porto de Paranaguá nos últimos 20 meses. Japoneses, coreanos, alemães, portugueses, chineses e outros grupos internacionais conheceram a estrutura do Porto.

“O Porto está aumentando consideravelmente o leque de países importadores. Prova disso é que há cerca de 5 anos, os produtos do complexo soja seguiam, principalmente, para os países baixos e agora atendemos maior número de compradores internacionais, a ponto de sermos referência de preço da soja em grão para o mundo”, considerou Eduardo.