Balanço divulgado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), ligada ao Ministério da Educação, mostra o aumento da demanda por autorização de cursos de pós-graduação no país.

Neste ano, o número de projetos apresentados à Capes foi 7% maior que no ano passado, quando 471 pedidos de cursos novos foram levados à instituição.

"Nós estimamos chegar ao final de 2005 com no mínimo 20% de incremento na demanda do sistema pela autorização de cursos de pós-graduação", destacou o ministro da Educação, Fernando Haddad, em entrevista coletiva.

Segundo o diretor de Avaliação da Capes, Renato Janine Ribeiro, a demanda por autorização de cursos de pós-graduação é maior nas áreas de direito, administração e educação. O Conselho Técnico Científico da Capes aprovou neste ano 174 projetos, de um total de 423 que já foram analisados: 106 para mestrado, 60 para doutorado e 8 para mestrados profissionais.

"Esses dados comprovam é que toda a instituição que apresenta um bom projeto tem o seu projeto avaliado, sem nenhum preconceito, muito pelo contrário. O desejo da Capes é que todas as mais de 160 universidades combinem seus programas de ensino e extensão com bons programas de pesquisa e de pós-graduação", observou Fernando Haddad.

Para o ministro, esse aumento é resultado, em grande parte, das discussões sobre a reforma do ensino superior. "Do nosso ponto de vista, este ano de debates em torno da educação superior produziu resultados consistentes e faz com que o sistema já responda a uma demanda social por qualificação e excelência acadêmica."