A caderneta de poupança teve em novembro uma captação líquida positiva de recursos de R$ 2,644 bilhões, de acordo com informação divulgada nesta quarta-feira (06) pelo Banco Central (BC). O valor é o maior desde os R$ 4,348 bilhões de dezembro do ano passado. Dezembro, entretanto, é um mês em que normalmente há um crescimento das captações de poupança em função do pagamento de férias e do 13º salário. O crescimento das captações durante o mês passado pode ser conseqüência do aumento da rentabilidade desta modalidade de investimento provocada pela queda da Selic (taxa básica de juros).

Durante o mês passado, os depósitos totais em poupança ficaram em R$ 69,475 bilhões e os saques ficaram em R$ 66,831 bilhões. O valor dos depósitos também só é superado pelos R$ 76,077 bilhões de dezembro do ano passado. Os resgates de aplicações em poupança durante o mês passado foram os maiores desde os R$ 67 138 bilhões de março deste ano. Os rendimentos creditados em conta de poupança, por sua vez, ficaram em R$ 1,082 bilhão ao final de novembro. O valor é um pouco superior aos R$ 1,077 bilhão de outubro. O saldo total das aplicações em poupança aumentou em novembro com relação a outubro de R$ 175,693 bilhões para R$ 179,419 bilhões. No final do ano passado, o estoque dos investimentos em poupança estava em R$ 168,734 bilhões.