A Prefeitura de Curitiba confirmou que paga na próxima quarta-feira (20) a todos os servidores a primeira parcela do 13º salário dos funcionários públicos municipais. O pagamento promete injetar R$ 122,6 milhões na economia da capital e movimentar o comércio às vésperas do começo do inverno.

“É com grande alegria que anunciamos metade do pagamento do 13º salário para ajudar a contribuir na economia das famílias dos servidores. É um reconhecimento da alegria e do empenho dos servidores em servir Curitiba”, disse o prefeito Rafael Greca. A segunda parcela será paga em 22 de novembro. Serão beneficiados 41.804 servidores.

De acordo com o economista Lucas Dezordi, o comércio deve se beneficiar da renda extra do servidor no meio do ano. “O comércio pode esperar aumento de vendas com a circulação desses recursos na economia da capital”, diz Dezordi. O recurso é bem-vindo para o comércio porque se trata de um período de baixa nas vendas, depois do Dia dos Namorados e antes do Dia dos Pais, em agosto.

O especialista sugere, porém, que o servidor tenha cautela na hora de administrar o dinheiro extra. “O ideal é que, se for pagar dívidas, o servidor priorize aquelas mais caras, como cheque especial e o cartão de crédito, cujos juros são maiores. Com esse recurso, pode ser um bom momento para renegociar dívidas com o banco”, afirma.

Um cálculo feito pelo Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico Social (Ipardes) mostra que a parcela do 13º salário dos servidores municipais que está sendo depositada ampliará em 3,8% a massa mensal de salários de toda a Curitiba.

A conta, de acordo com o presidente do Ipardes, Julio Suzuki Júnior, considera os R$ 122,6 milhões referentes ao adiantamento e os R$ 3,2 bilhões relativos à massa de rendimentos do trabalho do município (incluindo tanto as ocupações formais quanto as informais). Já os 41.804 servidores municipais correspondem a 4,4% do total de ocupados (formais e informais) de Curitiba.