A Secretaria Municipal do Meio Ambiente reforça o sistema de monitoramento do lençol freático (água subterrânea) dos quatro cemitérios municipais para atender à legislação ambiental. A análise das águas coletadas no poços subterrâneos dos cemitérios será feita pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), a cada três meses. O mesmo trabalho de controle de qualidade das águas do subsolo será exigido dos cemitérios particulares.

Uma das exigências do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), para controle da qualidade das águas do subsolo é o monitoramento do lençol freático dos cemitérios. "Curitiba já atende às normas. O que será feito é um aperfeiçoamento do sistema", explica a diretoria de Controle e Monitoramento da Ssecretaria, Dayse Senna.

As análises, feitas a cada três meses, incluem a observação de 30 parâmetros. Entre eles, itens microbiológicos e físico-químicos, como a quantidade de coliformes fecais, salmonella, nitrogênio e nitrato amoniacal.

As amostras serão retiradas da rede de monitoramento dos cemitérios Água Verde, São Francisco de Paula (municipal), Santa Cândida e Boqueirão. Atualmente, os quatro cemitérios municipais contam com 33 poços para coleta de água.

Neste mês a Secretaria do Meio Ambiente vai notificar todos os cemitérios particulares a apresentar propostas de adequação às normas de monitoramento ambiental do Conama. No total, em Curitiba existem 18 cemitérios particulares. "Todos já foram orientados a cumprir as exigências, e alguns já tomaram providencias. Agora a prefeitura vai oficializar o alerta", diz Dayse Senna.