As prefeituras de todo o país têm até amanhã (18) para enviar informações sobre a freqüência escolar dos beneficiários do Bolsa Família, referente ao período de maio, junho e julho. O prazo, que terminava em 28 de agosto, foi ampliado pelos ministérios do Desenvolvimento Social e Combate à Fome e da Educação depois que os municípios encontraram dificuldades para incluir os dados na nova versão do sistema disponibilizado pela Caixa Econômica Federal (CEF), no endereço: www.caixa.gov.br.

A freqüência em pelo menos 85% das aulas é obrigatória e considerada um importante mecanismo de inclusão social da população beneficiada pelo Bolsa Família. As instituições de ensino deverão encaminhar dados sobre a presença de crianças e adolescentes de seis a 15 anos na escola às secretarias municipais de Educação.

O Bolsa Família, uma das ações do Fome Zero, atende 7,5 milhões de beneficiários, com renda per capita de até R$ 100, em todo Brasil. O programa beneficia 12,9 milhões de crianças e adolescentes, com idades entre 6 e 15 anos. As prefeituras devem estar atentas ao prazo para a transmissão das informações sobre educação. Mais informações podem se obtidas pelo telefone: 0800 707 2003. A ligação é gatruita.