O presidente da Fiep, Rodrigo da Rocha Loures, voltou a tecer duras críticas à política monetária e tributária adotada pelo governo federal. “Estamos vivendo um momento de incertezas. Há queda na renda, redução das massas salariais, aumento do desemprego. As indústrias não estão investindo, estão cautelosas com a voracidade fiscal”, afirmou.

Segundo ele, apenas a área de exportações – mais precisamente agroindústria – tem mostrado dinamismo. “A economia está muito dependente da exportação, que já cresceu bastante e não há muito mais para expandir. É preciso fortalecer agora o mercado interno”, afirmou Loures, que está frente à Fiep há seis meses. (Leia mais na edição de amanhã de O Estado do Paraná)