O presidente Luiz Inácio Lula da Silva garantiu hoje que não vai promover mudanças na condução da economia brasileira. Ao participar de cerimônia na sede da empresa Perdigão, em Rio Verde (GO), o presidente disse que o governo tomou a decisão de “não inventar na área econômica nenhuma daquelas coisas que, de vez em quando, se inventa no Brasil e que depois de algum tempo não dão certo e o povo pobre é quem fica com o prejuízo”.

Lula mencionou os Planos Collor, Verão e Bresser, e disse que todos estão lembrados do que resultou ao país o Plano Cruzado e o Plano Real. “Nós achamos que o Brasil precisa de credibilidade. Nós não estamos precisando de uma invenção. Estamos precisando cumprir as nossas palavras, estabelecer uma relação de credibilidade entre a sociedade e criar as condições para o nosso país crescer definitivamente”, afirmou.

O presidente ressaltou que ao assumir a Presidência da República, sabia que ia enfrentar dificuldades. “Em nenhum momento eu parei para lamentar as coisas que faltavam. Até porque, na minha vida, nunca tive absolutamente nada fácil. Toda conquista foi com muito suor, lágrima e sangue”, disse.