O presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Luiz Marinho, e o empresário Paulo Skaf, recém-eleito e ainda não empossado presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), defenderam hoje o crescimento econômico e se declararam contrários a uma política econômica de elevação da taxa de juros básica da economia, a Selic, para combater a inflação.

Marinho e Skaf falaram à imprensa antes de participarem do 1º Fórum de Economia promovido pela Escola de Economia da Fundação Getúlio Vargas. Segundo o presidente da CUT, seria ?um desastre? um aumento da Taxa Selic. Ponderou, no entanto, que a possibilidade de um aumento de apenas de apenas 0,25% ?seria ruím, mas poderia ser compensado caso houvesse uma previsão de queda a médio ou longo prazo?.

O presidente eleito da Fiesp, Paulo Skaf, por sua vez, disse que ?os juros sem dúvida atrapalham o investimento e sem investimento não há crescimento?. Opinou que a pressão inflacionária atual não se dá por crescimento de demanda.

Em sua avaliação, o crescimento da economia acontece principalmente porque o ano passado foi ruím e por causa das exportações. Sem se declarar explicitamente contrário ou favorável ao aumento da Taxa Selic, Skal informou que ?Se fosse escolher apostaria nos investimentos, aumento de produção, aumento do consumo e da oferta?, sugerindo a manutenção ou redução da taxa.