São Paulo, 22 (AE) – O preso José Ramiro da Silva, de 27 anos foi encontrado morto na carceragem da Divisão Anti-Seqüestro (DAS), na Avenida Higienópolis, região central da cidade, no domingo. O Departamento de Investigações sobre o Crime Organizado (Deic), responsável pela DAS, informou que o detento se enforcou com uma fita sintética de nylon. A família não acredita na versão de suicídio. No mês passado, a delegacia foi alvo de denúncias de torturas.

A juíza-corregedora do Departamento de Inquéritos Policiais e Polícia Judiciária (Dipo), Ivana David Boriero, só ficou sabendo hoje da morte de Silva e mandou ofício à DAS, pedindo detalhes do caso. O ouvidor da Polícia, Itajiba Farias Ferreira Cravo, também solicitou explicações à Corregedoria da Polícia Civil.

Silva, Róbson Soares, de 18 anos, e um menor, de 16, foram presos no sábado, no Shopping Aricanduva, acusados de seqüestrar um empresário e seu sobrinho.