Foto: Secs
itaperucub061206.jpg

Anderson Diego Santana, 19, foi preso em Colombo, também na RMC, e confessou ter atirado na adolescente, durante tentativa de assalto à padaria em que ela trabalhava, na sexta-feira (01),
por volta das 14h.

Equipes das delegacias de Rio Branco do Sul e de Furtos e Roubos, com o apoio da Polícia Militar, prenderam, no fim da tarde de terça-feira (05), o homem acusado de matar Tayla Michele Agner de Faria, de 15 anos, em Itaperuçu, Região Metropolitana de Curitiba. Anderson Diego Santana, 19, foi preso em Colombo, também na RMC, e confessou ter atirado na adolescente, durante tentativa de assalto à padaria em que ela trabalhava, na sexta-feira (01), por volta das 14h.

?Encontramos o assaltante que matou Tayla e vamos identificar os outros envolvidos no crime. Também vamos indiciar os autores do quebra-quebra promovido por alguns moradores em Itaperuçu, logo após o crime?, afirmou o delegado de Rio Branco do Sul, Artem Dach.

O acusado foi encontrado pelos policiais, por volta das 17h, em sua casa em Colombo, na região do Alto Maracanã. ?Ele confirmou que atirou em Tayla, mas alega que o tiro foi acidental, já que a garota o teria atacado com um cabo de vassoura?, contou o delegado. Também na tarde de terça-feira (05), a polícia encontrou a moto Honda CG 125, placas AMU-7690, que havia sido roubada em Pinhais, no dia 28 de novembro, e que foi utilizada no assalto. ?Ele contou que havia se preparado para assaltar a farmácia, mas como o lugar estava muito movimentado, decidiu ir até o mercadinho, onde aconteceu a tragédia?, relatou o policial.

Segundo o delegado, Santana já tem passagens por roubo e porte ilegal de arma e responde a inquérito por roubo também em Almirante Tamandaré (RMC). Agora, ele será indiciado por latrocínio (roubo seguido de morte). ?Apesar de o roubo não ter sido consumado, a morte ocorreu durante a tentativa de assalto?, explicou o delegado. Santana pode pegar até 30 anos de reclusão pelo crime que cometeu. O local onde o acusado está detido não foi divulgado pela polícia.

Vandalismo

Prosseguem as investigações sobre a depredação de prédios públicos da cidade de Itaperuçu, que aconteceram logo após o latrocínio. A delegacia foi quebrada, e alguns objetos, como impressora e um rádio, foram furtados. O destacamento da Polícia Militar foi incendiado. A prefeitura foi totalmente depredada e alvo de vários furtos. Na Câmara Municipal também houve danos e um computador foi levado pelos vândalos. A agência do Banco do Brasil da cidade também foi destruída. A polícia procura agora pelos responsáveis. ?Com o auxílio de algumas fitas de vídeo, queremos identificar os vândalos que destruíram os prédios públicos e vamos indiciá-los?, complementou Dach.

Os estragos já começaram a ser reparados. A delegacia já foi arrumada e atende a população, desde sábado. O Governo do Paraná vai ceder uma ambulância e outro automóvel para área de saúde da cidade, além de dois veículos para transporte escolar, para repor os veículos que também foram destruídos durante a manifestação. A decisão foi tomada na manhã de segunda-feira (04), em uma reunião entre o governador em exercício Orlando Pessuti e o prefeito de Itaperuçu, José de Costa França.