O Ministério da Previdência Social instalou no início da tarde um grupo de trabalho para estudar como será feito o recadastramento de aposentados e pensionistas. O processo deve ser concluído até o final de 2005, segundo informou o ex-ministro da Justiça Alexandre Duperat, coordenador do grupo, que conta também com representantes do INSS, Dataprev e representantes dos aposentados.

A primeira reunião técnica teve como objetivo definir as ações para atualizar os dados dos segurados e evitar as fraudes previdenciárias. O ministro da Previdência, Amir Lando, já afirmou que pretende atualizar o cadastro sem criar transtornos para os segurados. A idéia inicial prevê desde o recadastramento nas filas dos bancos pagadores dos benefícios até visitas residenciais para beneficiados que não possam se locomover.

O ministério avalia também a possibilidade de inserir dados que garantam maior segurança ao cadastro da Previdência, como o cruzamento de informações com o Cadastro da Pessoa Física (CPF), que é atualizado pela Secretaria da Receita Federal (SRF) todos os anos. Está em análise ainda a incorporação de fotos e impressões digitais no cartão de identificação de aposentados e pensionistas. Hoje o cartão contem apenas o número da inscrição do trabalhador.