O Instituto Nacional de Seguridade Social registrou um déficit de R$ 9,6 bilhões no primeiro semestre de 2003, o maior rombo já registrado para esse período do ano, informou nesta sexta-feira o secretário de Previdência Social do ministério, Helmut Schwarzer. As contas referem-se ao regime geral do sistema previdenciário no qual estão incluídos os trabalhadores da iniciativa privada.

Na comparação com os primeiros seis meses de 2002, o rombo previdenciário aumentou 16,6%, de um patamar de R$ 8,2 bilhões. Este valor é o resultado da diferença entre o volume de benefícios pagos, de R$ 45,6 bilhões, e a arrecadação das contribuições, de de R$ 36,1 bilhões.

No mesmo período de comparação foi registrada uma queda de 6% na arrecadação da contribuição previdenciária, equivalente a menos R$ 2,3 bilhões no caixa do sistema (-6%). (Terra)