A primeira prévia do Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) de setembro teve queda de 0,56%, segundo informou a Fundação Getúlio Vargas (FGV). Em agosto, a primeira prévia do IGP-M registrou taxa negativa de 0,36%. Foi a quinta deflação consecutiva nesse tipo de indicador. O resultado anunciado hoje ficou dentro das estimativas dos analistas do mercado financeiro, que esperavam resultado entre -0,60% a 0,0% (variação zero) e abaixo da mediana das expectativas (-0,40%).

A FGV anunciou ainda os resultados dos três indicadores que compõem a primeira prévia do IGP-M de setembro. O Índice de Preços por Atacado (IPA), que representa 60% do total do IGP-M, teve queda de 0,73% ante deflação de 0,48% na primeira prévia do mesmo indicador em agosto. Por sua vez, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que tem 30% de participação na formação do

IGP-M, apresentou taxa negativa de 0,30% na primeira prévia de setembro, ante queda de 0,16% em igual prévia em agosto. Já o Índice Nacional do Custo da Construção (INCC), que representa 10% do IGP-M, teve queda de 0,04% ante deflação de 0,05% apurada na primeira prévia de agosto.

Até a primeira prévia de setembro, o IGP-M acumula elevações de 0,18% no ano e de 2,15% em 12 meses. O período de coleta de preços da primeira prévia do IGP-M de setembro foi do dia 21 a 30 de agosto.