A inflação medida pelo Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) fechou a primeira prévia de novembro com variação de 0,33%, resultado que chega a ser 0,28 ponto percentual superior ao obtido na primeira prévia do mês de outubro.

Com a primeira prévia de novembro o IGP-M passou a acumular alta de 11,05% no ano e de 11,73% nos últimos doze meses.

Os dados acabam de ser disponibilizados no site da Fundação Getúlio Vargas (FGV), na Internet, e indicam que os preços no atacado, que têm peso de 60% na formação do IGP-M e são medidos pelo Índice de Preços no Atacado (IPA), subiram 0,31% – alta de 0,27 ponto percentual em relação à primeira prévia do mês passado.

Já os preços no varejo, com peso de 30% no IGP-M e medidos pelo Índice de Preços ao Consumidor (IPC), subiram 0,15%, uma alta de 0,21 ponto percentual em relação à primeira prévia de outubro, quando acusou deflação (inflação negativa) de 0,06%.

Enquanto isto, o Índice Nacional de Custos da Construção (INCC), que também integra o cálculo do IGP-M, com o menor peso (10%), subiu 0,93%.