O governador Roberto Requião determinou, confirmando o que já havia adiantado em nota oficial divulgada na semana passada, que o dia parado seja descontado do salário dos professores que não trabalharam. Ele afirmou ainda que o descanso semanal remunerado seja cortado.

?Em homenagem aos funcionários que contribuíram com seu sacrifício para que fosse possível o aumento e à imensa maioria dos professores que apóiam o Plano e trabalharam normalmente, vou descontar o dia parado e cortar o descanso semanal remunerado dos que participaram dessa paralisação fracassada, injusta, injustificada e com claros objetivos sindicais e não em favor dos professores?, justificou. (Leia mais na edição de amanhã do jornal O Estado do Paraná)