Empresas paranaenses e francesas terão, a partir de 2006, mais oportunidades para obter e transferir tecnologia em áreas estratégicas do conhecimento. Para isto, deverão ?encontrar-se? na Internet, em um programa que está sendo implantado em todo o território nacional, no qual deverão expor seu potencial e suas expectativas de mercado. Juntas, terão melhores de colocação de seus produtos nos dois mercados.

O programa foi apresentado nesta quinta-feira (23) pelo representante do Consulado Geral da França, Michel Brunet, durante o segundo dia de reuniões entre a comitiva empresarial da região francesa de Rhône-Alpes, governo estadual, iniciativa privada e pesquisadores da área de ciência e tecnologia.

Representando a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, participaram da reunião, em Curitiba, o presidente da Fundação Araucária, Jorge Bounassar, e do Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar), Mariano de Mattos Macedo. A Secretaria é um dos órgãos apoiadores do desenvolvimento científico e tecnológico no Paraná, tanto por meio das universidades estaduais quanto por meio de programas específicos como os ?parques tecnológicos?, de especial interesse por parte da missão francesa.

Jovens empreendedores 

Outro mecanismo de aproximação, que também beneficiará o Paraná, será – conforme ainda Brunet – o intercâmbio entre jovens empreendedores. Empresários poderão desenvolver tecnologia na França a partir das pré-incubadoras, como são chamados os espaços onde são testados os projetos de vanguarda do país. Para este caso, um edital deverá ser anunciado também neste ano, como resultado de um acordo de cooperação científico e tecnológico assinado entre o Ministério de Ciência e Tecnologia e o Ministério de Relações Exteriores da França.

?Vamos ainda realizar dois seminários, um em maio, entre universitários brasileiros, com destaque para a questão do duplo diploma, e outro em agosto, reunindo pesquisadores para tratar da propriedade intelectual, entre outros assuntos?, anunciou o representante do Consulado Geral da França. Os dois eventos serão realizados em São Paulo.

Parques tecnológicos

Na reunião realizada nesta quinta ? a primeira ocorreu na quarta, 22, com o governador Roberto Requião ? foram apresentadas as áreas consideradas estratégicas para realização de parcerias entre o Brasil e a França. Entre outras, destacam-se a bioenergia e a fitoterapia. ?Em abril todos os atores que atuam na área da bionergia vão se reunir para aprofundar parcerias?, informou ainda Michel Brunet. ?Na área de fitoterapia já foram identificados quatro projetos?, adiantou. Antes, os membros da comitiva governamental e empresarial de Rhône-Alpes conheceram os parques tecnológicos instalados no Paraná, seu potencial e estágio de desenvolvimento.

Foram apresentados os parques tecnológicos de Curitiba, de Maringá, de Londrina, de Foz do Iguaçu (Itaipu Binacional), de Pato Branco e do Oeste. Os quatro últimos contam com apoio das universidades estaduais, que transferem aos poderes públicos e iniciativa privada boa parte do conhecimento acumulado ao longo dos anos. Alunos da graduação também estão tendo oportunidades de conhecer, na prática, projetos de elevado conteúdo científico e tecnológico.

O Parque Tecnológico de Itaipu, por exemplo, começa, em março deste ano, a trabalhar com cerca de 800 estudantes da Universidade Estadual do Oeste (Unioeste). Já o Parque Tecnológico de Pato Branco conta com a colaboração de perto de 200 pesquisadores (mestres e doutores) e vem apresentando bons índices de graduação de empresas, a maioria da área de tecnologia da informação e da comunicação. Além desse parque, o município também assiste à implantação de um Centro de Biotecnologia Agroindustrial, promovido pelo governo estadual/Secretaria de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.

A vinda dos franceses a Curitiba foi uma retribuição à missão que o governador Roberto Requião liderou na França em 2005. Requião propôs, entre outras parcerias, a contratação de professores franceses em diversas áreas para transmitirem conhecimento aos professores das universidades do Estado. No encontro no Palácio Iguaçu, os franceses já haviam demonstrado interesse no biodiesel. ?Os avanços que estamos desenvolvendo nesta área são enormes?, disse o governador.

Na ocasião, a comitiva também confirmou a criação de um escritório de representação econômica da região de Rhône-Alpes no Paraná. O governador disse que esta será uma nova oportunidade para os empresários do Estado exportarem para toda a União Européia. ?Eles poderão encontrar aqui informações centralizadas sobre a região mais desenvolvida da França, expandindo assim seus lucros para toda a Europa?.